21a edição do festival É Tudo Verdade levou o melhor do cinema documentário brasileiro e internacional para as telas de São Paulo e do Rio de Janeiro. Os destaques seguiram para o circuito em Belo Horizonte, Brasília, Recife e Santos.

O festival é uma iniciativa do crítico Amir Labaki e conta com produções inéditas no país, que foram selecionadas para a Competição Brasileira de Longas e Médias-Metragens, além da Competição Brasileira de Curtas-Metragens. O evento levou títulos de 26 países e 22 estreias para o público do Festival. Para o crítico, é um privilégio contar com as estreias mundiais.

“Foi um processo de seleção particularmente difícil, devido à alta qualidade e ao recorde de inscrições, superando 1700 títulos dos cinco continentes”, afirmou Amir Labaki. 

Participaram da Competição Internacional de Longas e Médias-Metragens 12 documentários inéditos no país (uma première mundial) e da Competição Internacional de Curtas-Metragens, nove (três premières mundiais). Além das mostras competitivas, haverá Programas Especiais e as seções informativas: Projeções Especiais, O Estado das Coisas, Foco Latino-Americano, Retrospectiva Brasileira: Carlos Nader, Cinema Olympia, Mostra É Tudo Verdade/BNDES, 15a Conferência Internacional do Documentário – Petrobras, Circuito Spcine de Cinema e É Tudo Verdade no Itaú Cultural.