Com 10 metros de altura, a obra mostra uma cabana de inverno colocada de lado, na horizontal. A intenção do artista é retratar o corpo como sendo a casa e ela apontar para fora, para o lado, significa sair da zona de conforto, de si mesma. “É como se a casa se convidasse a abandoná-la e a olhar outra coisa, outra foto, o mundo real que está ao lado. É que o desejo faz querer sempre mais, sempre mais do outro, sempre um fora: sem o desejo não há futuro”, explica o artista.

Cezar Bartholomeu é artista e foi professor da Escola de Artes Visuais.  É professor da Escola de Belas Artes e atua no Programa de pós-graduação em Artes Visuais, onde também é editor da Revista do programa, Arte & Ensaios. Sua trajetória inicia na década de 90, e desde cedo praticou e buscou pensar o problema da contemporaneidade da fotografia em trabalhos, exposições, curadorias, textos e livros publicados.  Entre suas exposições vale citar  ARTEFOTO (CCBB-RJ), Parfum Brulé (Galeria da ENSP – Arles), Brasilien Entdeckung und Selbtentdeckung (Kunsthaus Zurich) e Mar (é) Táticas da Imagem (CMHO, Rio de Janeiro).