Dirigido por Bia Junqueira, Cesar Augusto e Márcia Dias, o TEMPO_FESTIVAL chegou à 6ª edição e ocupou diversos espaços do Rio de Janeiro entre 9 e 18 de outubro de 2015. Mais uma vez, o TEMPO apresentou um rico panorama internacional das artes cênicas, investigando as diferentes formas de criação e suas múltiplas plataformas. Foram mais de 20 espetáculos, performances, instalações e leituras que têm, em sua maioria, um olhar crítico e ao mesmo tempo lúdico sobre as transformações comportamentais que hoje acometem as sociedades no mundo todo. Neste ano, a curadoria teve como fio condutor a força do diálogo e lançou a seguinte questão: ‘qual o tempo da reflexão e qual o tempo da ação?’.

“Para refletir, se faz necessário o diálogo, que é a base do teatro. Hoje em dia, estamos quase sempre apenas reagindo”, provoca Bia Junqueira. “Em tempos de retrocesso moral, cívico e religioso, estamos propondo um movimento de olhar para frente, de levar o tempo adiante, sem esquecer seus embates sociopolíticos e culturais”, reflete Cesar Augusto. “Essa ideia de entender a reflexão como ação e movimento perpassa a programação do festival”, completa Marcia Dias.

Ao longo de dez dias, espaços como Oi Futuro (Flamengo), IAB (Flamengo) Sesi (Centro), Reduto (Botafogo), ECM Sérgio Porto (Humaitá), Teatro Glaucio Gill (Copacabana), Teatro Carlos Gomes (Centro), Centro Cultural do Poder Judiciário (Centro), Museu de Arte do Rio (Centro), Quadra dos Acadêmicos da Rocinha (São Conrado) e a Lona Cultural Municipal Herbert Vianna (Maré) serão palco das atrações do festival. Para estimular a formação de plateia e o contato do público com diferentes formas de arte, todos os ingressos têm preços populares, até R$30, ou são gratuitos.